Intel mudará a arquitetura da GPU por suas placas gráficas discretas

40
Intel mudará a arquitetura da GPU por suas placas gráficas discretas
4.7 (93.33%) 3 voto[s]

No início do verão, os programadores da Intel começaram a preparar um driver experimental do Linux para futuros aceleradores gráficos da décima segunda geração (Gen12). Até recentemente, esse desenvolvimento era caracterizado por um progresso bastante lento, mas mudanças recentes no driver eram bastante significativas e revelavam detalhes inesperados sobre futuras GPUs. Segue-se deles que os gráficos Gen12 farão alterações significativas na arquitetura. E isso é muito importante, pelo menos porque não apenas as GPUs Tiger Lake (seguidores de Ice Lake) serão baseadas na arquitetura Gen12, mas também os futuros aceleradores de gráficos discretos Intel Xe que serão lançados no próximo ano.

Como segue as informações fornecidas nos comentários sobre o código do driver em desenvolvimento, os gráficos Gen12 trarão consigo as alterações mais significativas na arquitetura da GPU Intel desde o i965, ou seja, a partir de 2006. As mudanças afetarão quase todo o conjunto de comandos da GPU, códigos de operação e tipos de registro. Além disso, na arquitetura gráfica futura, os mecanismos de hardware para verificar a coerência dos dados durante a leitura e gravação serão eliminados, o que exigirá a introdução de operações de controle apropriadas ao executar processos paralelos no nível do software.

O driver também descreve um novo bloco do núcleo gráfico – Display State Buffer, que se refere ao controlador de vídeo. Como segue os comentários, este bloco poderá adicionar melhorias de desempenho em determinados cenários. Uma descrição concisa diz que “o Display State Buffer reduzirá a utilização da CPU e a latência ao alternar contextos”.

Continuar Lendo

Outra inovação será uma mudança na estrutura do núcleo gráfico. A unidade estrutural mínima no Gen12 consistirá em 16 dispositivos executivos (UE) em vez dos atualmente usados ​​8, o que deve melhorar sua escalabilidade para GPUs produtivas.

No momento, pouco se sabe sobre os gráficos Gen12. Anteriormente, no código do driver, foram encontradas referências à existência de várias versões dessa arquitetura. Supõe-se que a versão básica do Gen12 com número de atuadores de até 96 terá que encontrar aplicação na composição dos processadores Tiger Lake, enquanto que para gráficos discretos, está planejado o uso das versões do Gen12.5 e Gen12.7 com atuadores 128, 256 e 512. Ao mesmo tempo, a Intel promete que os gráficos do Tiger Lake serão duas vezes mais rápidos que os GPU dos processadores Ice Lake. E isso, por sua vez, permite prever que, a partir de placas gráficas antigas Intel Xe, podemos esperar um desempenho computacional de 10 TFlops, o que corresponde aproximadamente ao nível da Radeon XT 5700 ou GeForce RTX 2080.

Fonte: https://www.tecmundo.com.br (liberação de imprensa)