25.8 C
Brasil
quinta-feira, 15 abril 2021
Home Criptomoedas Criptomoedas brasileiras: Quais as principais delas?

Criptomoedas brasileiras: Quais as principais delas?

As criptomoedas brasileiras fazem parte de uma tecnologia cercada por inúmeras polêmicas e controvérsias.  O Bitcoin certamente é a mais famosa delas, e consiste, basicamente, em uma moeda digital (ou dinheiro eletrônico) para transações exclusivas no ambiente da internet.

Ele foi a primeira moeda digital posta em circulação no mercado em 2009, e de lá para cá inúmeras outras somaram-se a ele, como algumas brasileiras, que serão elencadas ao longo desse artigo.

Leia mais: Bitcoin: de prêmio para perdedor à revolução do mercado

1. Bitblocks

Em 2018, um fork da moeda digital PIVX criou essa moeda digital com o objetivo de torná-la uma moeda digital para transações no universo dos esportes eletrônicos e das apostas. Com ela, é possível realizar transações de forma imediata, manter-se totalmente anônimo e tudo isso com taxas zero. Faz parte das principais criptomoedas brasileiras. 

2. B2U Coin

A B2U Coin é uma das criptomoedas brasileiras criadas pela Bitcointoyou, e que desde 2010 já encontra-se no mercado. Dentre as suas principais características, podemos destacar a capacidade de permitir transferências imediatas, sem taxas, e ainda de forma a estimular a poupança e o pagamento de contas com aplicabilidade bastante significativa.

3. Hathor

Essa criptomoeda é brasileira apenas pelo fato de ter sido criada por Marcelo Salhab, especialista em Management Science Computacional. Um dos seus principais objetivos é desbancar a rede Ethereum, pretende fazer isso  colocando no mercado uma moeda digital com escalabilidade alta e facilidade para criar smart contracts e demais tokens.

4. WibX

Essa outra criptomoeda brasileira tem como principal característica servir como uma espécie de estratégia de marketing no comércio em geral, pois ela pode ser utilizada para recompensar os clientes mais próximos, e com isso garantir a fidelização de um número cada vez maior de consumidores.

5. Niobiocash

E, por fim, com mais de 140 bilhões de unidades circulando no país, a Niobiocash, uma opção criada em 2017 com o objetivo de estimular as pesquisas em torno do Nióbio, disponibilizando 5% do valor obtido com a sua mineração para fomentar esse setor.

 
Daiane Souza
Daiane Souzahttps://manchetesdodia.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Baixe Nosso Aplicativo

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui