21.1 C
Brasil
segunda-feira, 19 abril 2021
Home Criptomoedas Ripple: o que é, história, valor e capitalização

Ripple: o que é, história, valor e capitalização

A Ripple é uma criptomoeda criada, entre outras razões, para ser uma rival à altura da poderosa Bitcoin.

Para que se tenha uma ideia do que estamos falando, ela chamou a atenção recentemente por apresentar uma inacreditável valorização de cerca de 10% em apenas uma semana no ano de 2019; ou seja, nada mais nada menos do que 20 vezes maior do que a da Bitcoin!

Mas na opinião de muitos especialistas, essa excêntrica valorização da Ripple, em tempos de desvalorização das moedas digitais, só pode ter ocorrido em razão de uma valorização artificial provocada pelos próprios desenvolvedores, o que levou até mesmo a suspeitas de que a plataforma fosse apenas e tão somente a fachada de uma produtora de criptomoedas.

Dentre as principais características da Ripple, podemos ressaltar o fato de ela estar atualmente entre as 5 mais valiosas criptomoedas do mercado, criada sob a tecnologia de rede da blockchain, e ainda descentralizada (com fácil aquisição por quem quer que seja) e em um volume que quase atinge o valor de R$50 bilhões.

Ripple: Uma criptomoeda para o sistema bancário

Outra característica bastante apreciada pelos usuários da Ripple, é o fato de ela tornar os pagamentos bem mais ágeis, graças a um mecanismo de confirmação considerado de ponta nesse segmento de transações por meio de moedas digitais.

Ademais, ela tem como objetivo especializar-se no universo dos bancos, especialmente no que diz respeito aos sistemas de confirmação de pagamentos, para desbancar operadoras como a Wide Pay, Swift, Safety Pay, entre outras.

Graças a isso, a Ripple gaba-se da façanha de concluir transações em não mais do que 4 ou 5 segundos (contra os 2 ou 3 minutos das plataformas mais rápidas) com a ajuda de uma tecnologia que já vem chamando a atenção até mesmo de alguns bancos tradicionais, como o Santander e Itaú, por exemplo.

Para utilizá-la, basta adquirir unidades em corretoras ou casas de câmbios digitais. E a novidade é que até mesmo instituições financeiras podem transformar valores em dólares ou reais em Ripple, para depois repassá-los quase que imediatamente a carteiras internacionais, entre outras vantagens que já começam a incomodar alguns dos seus principais concorrentes.

Leia mais: Aumentar as vendas na loja virtual: Confira 03 dicas!

 

Baixe Nosso Aplicativo

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui