26.9 C
Brasil
quinta-feira, 20 janeiro 2022
HomeDireitos e Deveres do TrabalhadorSíndrome de burnout passa a ser doença de trabalho: o que muda...

Síndrome de burnout passa a ser doença de trabalho: o que muda agora?

Durante o mês de janeiro, a Síndrome de burnout  deve ser considerada como doença de trabalho. Mas, o que isso significa? Que os pacientes que forem diagnosticados com ela e que atuam tanto como servidores públicos ou trabalhadores CLT podem entrar em contato com o INSS para solicitar o encostamento e recebimento do auxílio doença durante o tempo que for necessário.

Se a doença estiver em níveis mais avançados e acabar desenvolvendo a depressão, o cidadão ainda pode se aposentar por invalidez caso apresente os atestados médicos comprovando sua incapacidade para trabalhar.

Síndrome de burnout é antiga

O psiquiatra André Gordilho argumenta que a doença, apesar de ter se popularizado durante o século XXI, esteve presente desde a década de 70 quando os médicos começaram a notar que os trabalhadores estavam se sentindo cansados demais devido ao estresse do trabalho e, deste modo, estavam sendo prejudicados em relação ao rendimento.

A síndrome tem algumas características específicas e geralmente é ocasionada pelo trabalho em excesso: o excesso de horas extras ou não recebimento de um dia de descanso semanal remunerado como é previsto pela lei do CLT. Dessa forma, o paciente tende a ter sintomas como dores de cabeça, estresse, perda de cabelo, ansiedade e medo constante de perder o emprego.

Durante a pandemia da Covid-19, que deixou mais de 620 mil mortos, muitas empresas começaram a trabalhar de casa. Então, os colaboradores começaram a fazer meses argumentando que não viam a hora passar e quando olhavam, já tinham trabalhado muito mais do que a carga horária permitia. Essa é uma das causas do desenvolvimento da doença.

O indicado é ter um horário específico de trabalho e tomar cuidado principalmente com o bem estar para que não fique sobrecarregado com o excesso de relatórios, por exemplo.

Daiane Souza
Formação em jornalismo pela Uniasselvi e em história pela FURB. Amante, desde o ano de 2017, pela produção de conteúdos, notícias e redação em geral.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui