25.8 C
Brasil
quinta-feira, 15 abril 2021
Home Entretenimento Roma antiga: o que era, contexto e queda

Roma antiga: o que era, contexto e queda

Os romanos construíram um império de proporções gigantescas, uma das ações que caracterizaram a Roma Antiga. Em seu auge, abrangia quase todo o continente europeu, bem como partes do Oriente Médio e da África.

Os tentáculos do Império Romano se estendiam da Inglaterra ao Egito, da Espanha ao Iraque e do sul da Rússia ao Marrocos. Mais significativamente, a antiga civilização romana prosperou por quase mil anos. A influência dos romanos sobre todos aqueles povos naquele período de tempo desafia qualquer medida.

Depois de adotar o cristianismo no século 4 d.C, os romanos o espalharam por todos os cantos de seu império. Eles também trouxeram seu tipo de lei e ordem a todos os territórios que conquistaram. Latim, a língua dos romanos, tornou-se a base para várias línguas europeias modernas, incluindo italiano, francês e espanhol.

Os romanos eram particularmente hábeis em administração, organização e engenharia. Eles tinham militares altamente treinados e disciplinados e uma burocracia eficiente. Dessa forma, é visto que sem essas qualidades, os romanos nunca teriam sido capazes de administrar seu vasto império. Não eram, no entanto, tão motivados ou originais quando se tratava de outras atividades intelectuais.

Na verdade, os romanos basicamente adotaram e copiaram muito da arte, literatura, filosofia e até religião grega. Os romanos tinham o mesmo conjunto de deuses que os gregos, mas com nomes diferentes. Na mitologia romana, Zeus tornou-se Júpiter, Hera tornou-se Juno, Ares mudou para Marte e Atenas foi Minerva, para citar alguns exemplos. Os romanos, entretanto, espalharam essas idéias emprestadas por onde quer que fossem.

Rômulo e Remo – Roma Antiga

De acordo com a mitologia romana, os irmãos gêmeos desempenharam um papel importante na fundação de Roma. Esses irmãos, chamados Rômulo e Remo, eram filhos de Marte, o deus romano da guerra. Abandonados ao nascer, os gêmeos foram criados por um lobo.

Quando ficaram mais velhos, eles decidiram fundar uma cidade ao longo do rio Tibre, perto do local onde haviam sido abandonados. Cada um escolheu uma colina sobre a qual iniciar um assentamento.

Como sempre acontece entre irmãos, as disputas levaram a discussões e brigas. Irritado com a provocação de Remus, Romulus matou seu irmão em um acesso de raiva. Romulus construiu a cidade que mais tarde se tornou Roma – batizada, é claro, em homenagem a Romulus.

No final das contas, Romulus escolheu um local muito bom para sua cidade. Roma estava localizada às margens do rio Tibre, a cerca de 15 milhas da costa do Mar Mediterrâneo. Os romanos tinham fácil acesso ao mar e estavam um tanto protegidos de invasões marítimas. Além disso, Roma ficava no meio da península italiana, a massa de terra em forma de bota a oeste da Grécia. A partir desta posição central, os romanos podiam facilmente acessar e controlar tudo o que é hoje o país moderno da Itália.

Finalmente, a localização central da península italiana dentro do Mar Mediterrâneo possibilitou aos romanos o comércio e a comunicação com todas as partes do mundo mediterrâneo.

Leia mais: Período Neolítico: o que foi, contexto e características

 
Daiane Souza
Daiane Souzahttps://manchetesdodia.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Baixe Nosso Aplicativo

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui