25.1 C
Brasil
terça-feira, 27 julho 2021
HomeEntretenimentoRousseau: quem é, pensamentos e contexto

Rousseau: quem é, pensamentos e contexto

Jean Jacques Rousseau foi um dos mais influentes filósofos da história. Ele nasceu no dia 28 de junho de 1712, em Genebra, Suíça, e faleceu em 2 de julho de 1778 em Paris, França.

Era um dos filhos de um relojoeiro, de tradição protestante, e de uma dona de casa; e apesar de possuírem antepassados aristocratas, estabeleciam-se como cidadãos das classes mais baixas da sociedade.

O pensamento de Rousseau espraiou-se por praticamente todas as áreas do que chamamos hoje de “Ciências Humanas”, como a filosofia, sociologia, psicologia, história, artes, literatura e, principalmente, a política.

Sem formação acadêmica, e sem qualquer tipo de educação formal, ele construiu uma obra que acabou constituindo-se como a essência do Iluminismo, ao pregar, por exemplo, que o homem nascia bom e sem vícios, mas era corrompido por uma sociedade egoísta, individualista e gananciosa.

Política, filosofia e pedagogia em Rousseau

- Continua Depois da Publicidade -

Dentre as principais preocupações de Rousseau, destacavam-se a igualdade dos direitos e deveres, a submissão à “vontade geral”, educação pública universal (e com caráter patriótico), o retorno do homem à simplicidade moral de antes da civilização ou do progresso, fortalecimento do Estado (e um sistema econômico comandado por ele) e a criação de um “Contrato Social” entre os homens.

Paralelamente a isso, ele acreditava numa educação que ajudasse o homem a retornar, até certo ponto, às suas necessidades naturais, sem as motivações da ganância, competitividade, egoísmo, usura, trapaça, engano, aparências, entre outras mazelas que, segundo ele, não tinham um caráter natural, eram apenas o resultado do progresso material e tecnológico sem um fim transformador.

Resumidamente, Rousseau lamentava algumas das consequência danosas desse progresso material, entre as quais, uma educação puramente tecnicista, intelectualizada e não transformadora, além da corrupção moral do homem, a contradição insuperável entre homem x cidadão, interesses particulares e egocêntricos, entre outras consequências que, segundo ele, só poderiam ser superadas por meio da união de esforços entre o Estado, a família e as cooperações de cidadãos comuns.

 
Daiane Souzahttps://manchetesdodia.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui