25.1 C
Brasil
terça-feira, 27 julho 2021
HomeEsportesFutebol feminino: Times tradicionais passam por reformulações

Futebol feminino: Times tradicionais passam por reformulações

Segundo novos fechamentos e acordos de valores com a transmissão, o futebol feminino passou por algumas reformulações e pode chamar mais atenção para ser valorizado. De acordo com a Federação Inglesa de Futebol, alguns direitos foram redistribuídos e a transmissão de novos jogos para canais fechados e abertos deve levantar a quantia de mais de 8 milhões de euros.

Parte dessa visibilidade e valorização, se deu pelo campeonato inglês feminino, que tomou a decisão de investir nas mulheres, e deve aumentar a perspectiva de crescimento do esporte no país. De acordo com as estatísticas, na Inglaterra, a modalidade deve elevar o Ibope, quando comparado aos anos de 2014 a 2018, que já teve um aumento de 30% de transmissão do esporte em televisão.

Apesar disso, o futebol feminino também deve receber investimentos, para crescer, e de acordo com um estudo realizado pela Fifa em 2019, revelou que no Brasil a seleção feminina só possui duas categorias, a de meninas com menos de 18 anos, que a base que conta com 475 jogadoras, e a dos times que competem profissionalmente. Enquanto que nos Estados Unidos, existem mais de 1,5 milhão de meninas só em categorias de base que são divididas em mais de oito.

Leia mais: A Superliga feminina de Vôlei define título com clássico mineiro

Diferença de poder econômico no futebol Feminino

- Continua Depois da Publicidade -

Embora haja uma diferença de poder econômico entre os países, o futebol feminino impressiona com a discrepância de números dos Estados Unidos e Brasil. O esporte é tradicional no país brasileiro, mas a capacidade que o país tem de apoio o esporte feminino para os mais altos níveis, deixou a desejar nos últimos anos.

Algumas iniciativas foram promovidas por casas de apostas, nacionais e internacionais, e com isso, o futebol feminino vem ganhando um pouco mais de interesse, principalmente entre as mulheres. As próprias jogadoras da seleção, conseguem movimentar seus fãs, para que assistam aos jogos e deem visibilidade para a modalidade feminina. A brasileira Marta é um grande exemplo disso.

 
Susan Nogarthttps://manchetesdodia.com/
Susan Nogart, 30 anos. Formada em Ciências Biológicas e Produção de conteúdo para Web, ama animais, ciências e comportamento e é apaixonada por escrever. Trabalha com criação há mais de 10 anos.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui