26.9 C
Brasil
quinta-feira, 20 janeiro 2022
HomeFinanças & InvestimentosComprar carro na Argentina 0km reduz preços em mais de 60% pela...

Comprar carro na Argentina 0km reduz preços em mais de 60% pela falta de imposto

Comprar carro na Argentina vem sendo uma alternativa de quem não quer pagar tantos impostos no Brasil – e até mesmo deixar de lado o valor do IPVA que deve ser pago todos os anos e passou por um aumento na faixa de 30% durante 2021 para 2022. Mas, o que é preciso? Isso é possível mesmo?

  • Para comprar um veículo no país, muitos brasileiros pagam um valor baixo para alguém que tenha um terreno registrar (precisa de um terreno para que as multas que forem tomadas no país sejam enviadas para o cidadão).
  • Depois disso, basta comprar em seu nome e vir para o Brasil com a placa de Mercosul.
  • Então, o veículo é seu e não terá como receber uma multa do Brasil e ela ir até a Argentina para que seja paga.

Os carros na Argentina contam com o valor mais baixo justamente porque não recai sobre eles uma elevada carga de impostos. E, além disso, a moeda do país vem sendo cada vez mais desvalorizada, por isso, o real consegue comprar itens que chegam a descontar mais de 60% em relação ao que é pago no Brasil. Carros 0kg que aqui são vendidos por cerca de R$ 370 mil, lá são encontrados na faixa de R$ 80 mil à diesel. A inflação da Argentina, durante o ano de 2021, chegou a níveis mais elevados que a do Brasil, na faixa de 53%.

“Quando um parente meu viajou para o país, fiquei surpreso quando me disse que as pessoas tinham carros caros mesmo que fossem mais pobres. Aqui no Brasil até mesmo quem é de classe média está tendo dificuldades para comprar”, afirma um internauta.

“Eu não sei se é assim tão fácil comprar, mas eles mesmo se oferecem para registrar o terreno e os brasileiros comprarem carros por lá!”

Daiane Souza
Formação em jornalismo pela Uniasselvi e em história pela FURB. Amante, desde o ano de 2017, pela produção de conteúdos, notícias e redação em geral.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui