31.1 C
Brasil
sábado, 27 novembro 2021
HomeFinanças & InvestimentosRetroexpectativa econômica 2021: o que movimentou o mercado financeiro neste ano?

Retroexpectativa econômica 2021: o que movimentou o mercado financeiro neste ano?

O mercado financeiro enfrentou altos e baixos para o ano de 2021. E, neste artigo, iremos abordar um pouco mais sobre o que movimentou e os maiores impactos. Portanto, continue a leitura conosco para saber mais sobre. 

Um dos acontecimentos de destaque para o mercado em 2021 é em relação ao pico de ativos como criptomoedas. O Bitcoin chegou ao valor máximo de R$ 370 mil enquanto o Ether ficou próximo de bater a faixa de R$ 30 mil no ano. A Solana, moeda virtual que surgiu no ano de 2020 (setembro), valorizou mais de 70000%. O Dogecoin também esteve na lista de destaques e bateu mais de R$ 2. Os impactos ocorreram diretamente nos fundos de investimentos, que valorizaram mais de 300% em um ano. 

# NOME VALOR MERCADO PREÇO (R$) VOLUME (R$ – 24H) VARIAÇÃO (24H)
1 Bitcoin 6198,8 B R$ 328.349,00 187,6 B +3.92%
2 Ethereum 2898,2 B R$ 24.480,00 107,3 B +2.39%
3 Binance Coin 587,5 B R$ 3.523,86 14,8 B +7.26%
4 Tether 416,4 B R$ 5,67 360,5 B +1.80%
5 Solana 354,6 B R$ 1.166,38 14,5 B -2.85%
6 Cardano 298,9 B R$ 9,36 14,9 B -0.19%
7 XRP 275,8 B R$ 5,85 18,8 B +1.55%

Outro ponto para quem é investidor mais conservador, é que a taxa Selic foi para 7,7% ao ano no mês de outubro e, até o final de dezembro, pode chegar a 8,5% ou mais. Ou seja, as aplicações em poupança e renda fixa como CDB e LCI estão mais rentáveis. No Inter Invest, por exemplo, houve o aumento para 13% ao ano em alguns investimentos. 

A taxa Selic, que em fevereiro estava em 2%, foi sendo aumentada devido à inflação acumulada que estava preocupando os economistas. As expectativas era de que a inflação terminasse o ano em 7%. No entanto, o acumulado até outubro já estava em 10,67%. 

- Continua Depois da Publicidade -

Por fim, tivemos o dólar batendo a quase R$ 6 e a descoberta de que o ministro da Economia, Paulo Guedes, tinha empresas no exterior em offshores e estava recebendo com base no valor da moeda norte-americana. Os brasileiros finalmente entenderam o porquê dele gostar de dólar alto. 

Daiane Souzahttp://visaoconfiavel.com/
Formação em jornalismo pela Uniasselvi e em história pela FURB. Amante, desde o ano de 2017, pela produção de conteúdos, notícias e redação em geral. Atualmente, trabalha como redatora da agência jornalística Visão Confiável (http://visaoconfiavel.com/).

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui