36.9 C
Brasil
sábado, 25 setembro 2021
HomeNegócios & EmpresasCPF X CNPJ: quais são as diferenças e como regularizar na receita...

CPF X CNPJ: quais são as diferenças e como regularizar na receita federal

O CPF é um dos documentos mais importantes para qualquer brasileiro sendo processado pela Receita Federal. Além disso, o documento conta com obrigatoriedade para exercer diversas atividades do cotidiano do trabalhador e sua irregularidade pode acarretar futuras dores de cabeça. 

Isso porque, para realizar qualquer transação bancária, bem como solicitações de empréstimos, compra de imóveis, emissão de carteira de trabalho e muito mais. Por isso, qualquer irregularidade no documento pode implicar em grandes dificuldades na hora de realizar as atividades mais corriqueiras, como, por exemplo, encontrar um emprego formal. 

De acordo com a Receita Federal, nenhum estabelecimento comercial pode exercer suas atividades legalmente antes do cadastro para obter um número de CNPJ. 

Esse documento tem como propósito formalizar a atuação de entidades jurídicas como empresas, ONGs, associações, igrejas e partidos políticos diante da Receita Federal. Neste documento é possível identificar diversas informações referente ao comércio ou entidade cadastrada. 

- Continua Depois da Publicidade -

Dessa forma, o órgão público consegue se manter informado sobre as atividades da empresa. Bem como seus dados oficiais: nome, endereço, atividade econômica, natureza jurídica e data de abertura. 

Como abrir um CNPJ? Ele anula meu CPF?

É necessário esclarecer que abrir um CNPJ não anula o CPF e ambos os dados devem ser mantidos separados e com obrigações diferentes. Para abrir um CNPJ, basta ir até a prefeitura da sua cidade para obter mais informações. Se for um MEI, o processo é ainda mais rápido e dura alguns minutos.

Quem tem CNPJ, não pode esquecer que ainda possui as obrigações de uma pessoa física, inclusive de realizar a declaração do imposto de renda todos os anos caso o que recebeu seja maior que R$ 1900 (no ano de 2022, o teto máximo de isenção deve ser alterado para R$ 2500).

E então, tem mais alguma dúvida sobre o assunto? Comente com a gente!

 
Susan Nogarthttps://manchetesdodia.com/
Susan Nogart, 30 anos. Formada em Ciências Biológicas e Produção de conteúdo para Web, ama animais, ciências e comportamento e é apaixonada por escrever. Trabalha com criação há mais de 10 anos.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui