26.8 C
Brasil
segunda-feira, 14 junho 2021
HomeNotícias GeraisColômbia tem centenas de pessoas desaparecidas após protestos

Colômbia tem centenas de pessoas desaparecidas após protestos

Até o momento, cerca de 359 pessoas estão desaparecidas no país, logo após manifestações em que 27 pessoas perderam a vida. O caso está sendo investigado, já que o número de pessoas é grande e agora a Colômbia que enfrenta o governo de Iván Duque, segue causando manifestações e as mobilizações já completaram 11 dias.

Segundo um relatório que foi elaborado com a Defensoria do Povo e a Procuradoria Geral, cerca de 548 pessoas desapareceram desde que deixaram suas casas. No total 189 já foram encontradas, mas o montante de 359 ainda segue sumida e passam por processo de verificação.

Pessoas desaparecidas na Colômbia

Segundo os dados que foram informados, as pessoas que foram dadas como desaparecidas, foram detidas pela polícia durante os dias que seguiram repletos de manifestações. Os manifestos começaram no dia 28 de abril, e algumas organizações civis e internacionais, passaram a exigir que autoridades melhorem o processo de buscas e acelerem, para que nenhuma acusação caia sobre a força de segurança do país.

Uma Anistia Internacional ontem, advertiu a polícia da Colômbia, para que caso seja provado que houve força bruta usada de forma indiscriminada ou desproporcional, como violência sexual, os culpados serão penalizados. Além disso, causar o desaparecimento forçado, é uma das práticas usadas em alguns países, e é considerado crime de direito internacional e com isso, qualquer Estado tem o direito de processar e investigar.

Leia mais: Colômbia tem o dia marcado por protestos e manifestantes falam sobre massacre

Medo no país

As organizações que defendem os direitos humanos, temem por essas pessoas, ao pensar que elas podem estar sendo vítimas de violência sexual e física, ou até sob tortura. Essa revelação já foi mencionada por várias pessoas, que em algum momento foram detidas nas delegacias de polícia. As autoridades da Colômbia devem ser investigadas e caso essas violações sejam comprovadas a punição deve ser rápida e imparcial, de acordo com Érica Guevara Rosas, diretora da América da Anistia Internacional.

 
Susan Nogarthttps://manchetesdodia.com/
Susan Nogart, 30 anos. Formada em Ciências Biológicas e Produção de conteúdo para Web, ama animais, ciências e comportamento e é apaixonada por escrever. Trabalha com criação há mais de 10 anos.

Baixe Nosso Aplicativo

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui