26.9 C
Brasil
quinta-feira, 20 janeiro 2022
HomeNotícias GeraisPor que o feijão ficará mais caro em 2022?

Por que o feijão ficará mais caro em 2022?

Apesar das expectativas de safra para 2021/2022 estarem em 9% acima da última colheita, é estimado que o feijão fique mais caro durante nos próximos meses De acordo com os dados que foram publicados pela Estatísticas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), durante o próximo ano o nível de produção deve ser de 3 milhões de toneladas, estando abaixo da soja que supera a marca de 300 milhões – o Brasil é um dos maiores exportadores.

De acordo com a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), o feijão carioca acaba sendo produzido somente no Brasil. E, desta forma, os produtores não conseguem vender para o  exterior e receber em dólar como aconteceu de forma bastante intensa com o arroz durante o ano de 2020. Desse modo, plantam apenas o suficiente para os brasileiros e dão preferência para outros alimentos que pagam mais, como a soja em si que é vendida tanto para os Estados Unidos quanto para a China. 

Lüders, em entrevista para o UOL, também argumenta que há uma expectativa de maior consumo para o próximo ano. Logo, haverá a entrada em vigor da lei de oferta e procura: quanto mais pessoas procurando um mesmo produto que tem oferta limitada, maiores as chances de seu preço aumentar. 

Os preços aumentam em 2022, não é somente o feijão. Além disso, expectativas da Bolsa de Valores são baixas

De acordo com o XP Investimentos, para o ano de 2022 é estimado que a Bolsa de Valores termine o ano na faixa de R$ 121 mil pontos – valor que mostra estagnação. Durante a última quarta-feira (15), houve o fechamento em alta do pregão, com cerca de 0,62%. Durante o mês de dezembro, há a valorização acumulada na faixa de 5,7% mas isso não supera a perda de 2021 que chega a mais de 9%. 

Mín — Máx (Dia) 105.697 – 107.603
Variação (Dia) +0.62%
Variação (Mês) +5.41%
Variação (2021) -9.73%
Variação (52 semanas) -7.5%
Daiane Souza
Formação em jornalismo pela Uniasselvi e em história pela FURB. Amante, desde o ano de 2017, pela produção de conteúdos, notícias e redação em geral.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui