36.3 C
Brasil
sábado, 31 julho 2021
HomePolítica & PoderArticulação para PEC institui distritão em resistência na Câmara

Articulação para PEC institui distritão em resistência na Câmara

Novas articulações surgem a todo momento dentro da Câmara dos deputados, e dessa vez, uma proposta de emenda par aa Constituição, a famosa PEC, está tentando mudar algumas regras para o sistema eleitora. A ideia do “distritão” é conseguir enfrentar uma resistência que se formou dentro da Câmara.

Atualmente o modelo da emenda segue sendo proporcional, de acordo com as cadeiras preenchidas por deputados federais recebidos com a quantidade dos votos pelo candidato e cada legenda.

Já na nova opção, criada para o “distritão”, os candidatos mais votados de cada estado, seriam os que receberam mais votos, e assim os responsáveis por ocupar as cadeiras. Porém atualmente, o novo sistema recebe muitas críticas, principalmente entre os parlamentares, alegando que esse sistema enfraqueceria os partidos menores.

O fim do prazo para mudanças na Câmara

Faltando apenas seis meses para novas alterações no sistema eleitoral, o deputado Giovani Cherini vem coletando novas assinaturas para o crescimento da PEC, que estabelece esse novo sistema de votos entre os mais votados.

- Continua Depois da Publicidade -

A mudança, se aceita e incluída na Constituição, poderia oferecer brechas tanto para o “distritão”, quando para a parte distrital mais simples. A única diferença nesses casos, é que o estado seria dividido conforme o número de cadeiras dentro da Câmara.

Leia mais: Câmara conclui votação da PEC emergencial que deve ser promulgada sem ir ao Senado

Em São Paulo por exemplo, os distritos que são divididos em 70, teriam uma representação geográfica maior ao eleger os mais votados para cada um dos distritos. O que não aconteceria e não acontece, no distritão, já que dessa forma ele considera o estado como um único distrito.

Se pensar em uma situação extrema, os eleitos poderiam ser apenas os de região mais ricas, e as regiões mais necessitadas e pobres, ficariam sem representantes na Câmara. Essa é a principal falha da PEC defendida, que para ser aceita precisa de pelo menos 171 assinaturas.

 
Susan Nogarthttps://manchetesdodia.com/
Susan Nogart, 30 anos. Formada em Ciências Biológicas e Produção de conteúdo para Web, ama animais, ciências e comportamento e é apaixonada por escrever. Trabalha com criação há mais de 10 anos.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui