27.9 C
Brasil
sábado, 31 julho 2021
HomePolítica & PoderBolsonaro usa pesquisa alemã distorcida para criticar uso de máscaras

Bolsonaro usa pesquisa alemã distorcida para criticar uso de máscaras

Ontem (25), Bolsonaro realizou uma live em suas redes sociais, como sempre faz nas quintas-feiras. Desta vez, o presidente da República dedicou alguns minutos para citar uma pesquisa alemã e criticar o uso de máscara obrigatório.

Neste mesmo dia, o país registrou a segunda pior marca de mortes em um ano e bateu em 1531 óbitos. Argumentou que a universidade havia divulgado estudos na Alemanha de que os usos poderiam causar irritabilidade, dores de cabeça e dificuldade para respirar. 

A verdade é que o estudo citado foi desenvolvido por  cinco pesquisadores da Universidade de Witten/Herdecke, um desenvolvimento pouco rigoroso com dados que não são confiáveis no estado de Renânia do Norte-Vestfália.

Leia mais: Dose única da vacina da Johnson é eficaz contra Covid-19 e contra variante sul-africana

Bolsonaro e a pesquisa sem critérios científicos

- Continua Depois da Publicidade -

A pesquisa ocorreu no segundo semestre de 2020 em que os pesquisadores distribuíram na internet um questionário para coletar alguns relatos. Até o fim do mês de outubro, cerca de 20.353 pessoas haviam respondido em que inseriram dados de 25.930 crianças.

Pouco mais de 87,7% deles afirmaram que eram os responsáveis. Qualquer pessoa poderia responder a pesquisa e chegaram à conclusão de que 60% das crianças apresentavam dores de cabeça e 38% apresentavam prejuízo com a aprendizagem. 

Leia mais: Brasil tem 1531 mortes de Covid em um dia e ultrapassa 251.498 óbitos

Vale ressaltar, entretanto, que a enquete ressalta que não tinham objetivos científicos. A enquete também demonstrou ter relações com  participação desproporcional de céticos que duvidavam de todas as medidas governamentais em relação ao confinamento. Cerca de 42% de todos os entrevistados afirmaram que as medidas foram rígidas demais e que não eram a favor da mesma. Outros 31% afirmaram que as preocupações são incompreensíveis e sem sentido. 

- Continua Depois da Publicidade -

Leia mais: Dívida bruta do setor público sobe para 89,3% do PIB em 2020

 
Daiane Souzahttps://manchetesdodia.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui