26 C
Brasil
sábado, 27 novembro 2021
HomePolítica & PoderGoverno Bolsonaro: 14 portadores do cartão corporativo gastaram R$ 15 milhões

Governo Bolsonaro: 14 portadores do cartão corporativo gastaram R$ 15 milhões

GOVERNO BOLSONARO: De acordo com o Portal da Transparência, site pertencente ao Governo Federal para prestar contas com a população brasileira em relação aos gastos públicos, apenas 14 portadores do cartão corporativo da presidência gastaram mais de R$ 15 milhões no ano de 2021. Valor este que é superior a R$ 1 milhão para cada indivíduo realizar suas viagens em apenas 10 meses. 

 

O acesso a todos os valores pode ser realizado através do site https://www.portaltransparencia.gov.br/cartoes. No começo do ano, em janeiro, o presidente Bolsonaro e o Ministério da Defesa enfrentaram o escândalo sobre os gastos de R$ 15 milhões apenas em leite condensado para as Forças Armadas. A soma dos gastos com alimentação superaram R$ 1,8 bilhões enquanto o Brasil enfrentava a crise pandêmica e o pico de mortos pela Covid-19. 

Todos os usuários de cartões corporativos possuem o nome liberado nos gastos do Portal da Transparência, exceto alguns integrantes da presidência como o presidente da República, Jair Bolsonaro. No mês de dezembro, somente durante as férias de duas semanas, é estimado que o mesmo tenha gasto mais de R$ 2,4 milhões no cartão corporativo que é usado para viagens a trabalho.

- Continua Depois da Publicidade -

Recentemente, em uma pesquisa realizada pelo próprio Manchetes do Dia, um dos cartões da presidência chegou a apresentar mais de 10 gastos em apenas um dia na faixa de R$ 5  mil até R$ 20 mil apenas em postos de gasolina. 

De acordo com o Portal da Transparência, os gastos em 2021 com os cartões corporativos ultrapassam R$ 204,83 milhões, o que seria equivalente a cerca de 0,01% de todos os gastos públicos. 

Queda de popularidade e Bolsonaro

De acordo com o portal FDR, o presidente Bolsonaro teve uma diminuição de rejeição para 58% após abordar sobre a possibilidade de aumentar o Bolsa Família em 50%. No entanto, devido a falta de verbas e inflação a 10,2%, essa alteração é improvável em 2021.

Daiane Souzahttp://visaoconfiavel.com/
Formação em jornalismo pela Uniasselvi e em história pela FURB. Amante, desde o ano de 2017, pela produção de conteúdos, notícias e redação em geral. Atualmente, trabalha como redatora da agência jornalística Visão Confiável (http://visaoconfiavel.com/).

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui