31.4 C
Brasil
quinta-feira, 29 julho 2021
HomePolítica & PoderIsrael investiga mortes em festival religioso; testemunhas criticam ação policial

Israel investiga mortes em festival religioso; testemunhas criticam ação policial

As testemunhas do caso de Israel estão criticando a polícia por dificultar a saída dos peregrinos. A tragédia ocorreu durante um dos maiores eventos religiosos do grupo. 

Aqueles que compareceram argumentam que, antes disso, havia manifestantes contra o grupo no local. Alguns acreditam que seja uma forma de revidar o que os judeus fizeram no dia 22 de abril: saíram atrás de muçulmanos com tochas de fogo afirmando que iriam queimar a todos os árabes. 

Leia mais: Tumulto em festival religioso deixa 44 mortos no norte de Israel

Eles já foram condenados por crime contra a humanidade. A Palestina deve realizar as eleições em maio mas vem sendo integrada por Israel que não permite aos moradores de Jerusalém votar. 

- Continua Depois da Publicidade -

Peregrinos afirmam que ouviram alertas para bombas e acreditam que os muçulmanos tenham sido os culpados. Cerca de 150 pessoas ficaram feridas e hoje (30), está ocorrendo o velório das 44 que morreram. 

Leia mais: Jerusalém é a capital de Israel ou dos palestinos?

Polícia e Israel

A polícia está investigando o caso. Acredita-se que uma das maiores dificuldades no evento era a locomoção já que estavam muito encostados e, no momento que tiveram que correr, uns caíram sobre o outro. 

Afirmam que a polícia trancou a barreira e não permitiu que ninguém saísse até que tudo estourou e pessoas caíram para todos os lados. 

- Continua Depois da Publicidade -

Duas pessoas são investigadas por tentarem atrapalhar as investigações sobre o caso. Ainda não é possível concluir o que aconteceu: se foi um acidente ou realmente obra de bombas muçulmanas para revidar os ocorridos na última semana. 

Leia mais: Tragédia em Israel: será uma tentativa dos palestinos revidarem?

Em maio, devem ocorrer as eleições parlamentares na Palestina que não ocorrem há mais de 15 anos. Israel não quer permitir que os moradores de Jerusalém votem e está tentando intervir na situação. Muçulmanos dizem que irão lutar pela democracia. 

 
Daiane Souzahttps://manchetesdodia.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui