21.5 C
Brasil
quinta-feira, 15 abril 2021
Home Política & Poder Presidente Jair Bolsonaro diz que a sua “guerra” contra o isolamento não...

Presidente Jair Bolsonaro diz que a sua “guerra” contra o isolamento não é política

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a criticar as medidas adotados por alguns governadores para o combate ao Covid-19. Ele reiterou a sua opinião de que o chamado “fique em casa” é um remédio muito mais letal do que a própria doença, e que as suas consequências podem ser ainda piores caso não haja uma mudança de rota.

Bolsonaro, que chegou até mesmo a mover uma ação no STF contra alguns governadores que determinaram o endurecimento do isolamento social nos seus estados, voltou a ressaltar os danos econômicos causados por tais medidas, que não sua opinião deverão comprometer, ainda mais, o sistema de saúde por conta da fome e do desemprego.

Acompanhado do Ministro da Defesa, Walter Braga Netto, Bolsonaro visitou uma associação beneficente em Brasília, capital do Distrito Federal, e na oportunidade voltou também a criticar duramente o chamado Lockdown, que vem sendo amplamente discutido como uma possibilidade real entre os governadores e centrais sindicais.

A resistência de Jair Bolsonaro ao Lockdown

Na terça-feira (30/03), o presidente Jair Bolsonaro recebeu uma “carta aberta” endossada por 30 pesquisadores, economistas e médicos pedindo um Lockdown de 21 dias como forma, segundo eles, de evitar a morte de 22 mil pessoas por Covid-19 em todo o país.

De acordo com os especialistas, a medida seria suficiente para poupar essas 22 mil vidas, diminuir essas quase 4 mil mortes diárias, e ainda impedir o surgimento de novas mutações do vírus, dar tempo para que a campanha de vacinação em massa atinja o seu ápice, entre outros benefícios.

Porém, como uma forma de resposta, Jair Bolsonaro preferiu reafirmar a sua intenção de redobrar a presença das Forças Armadas na linha de frente do combate ao vírus, fazer todos os esforços para a aquisição de novos lotes de vacina, pedir atenção apenas aos idosos e doentes graves, entre outras medidas que garantam o combate à doença em concomitância com a preservação da economia do país.

 

Leia mais:

 

Baixe Nosso Aplicativo

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui