22.9 C
Brasil
quinta-feira, 15 abril 2021
Home Política & Poder STF julga nesta quarta-feira fechamento de igrejas durante pandemia

STF julga nesta quarta-feira fechamento de igrejas durante pandemia

Luiz Fux, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), resolveu incluir mais uma pauta na reunião do plenário sobre fechamento de igrejas da próxima quarta-feira. De acordo com algumas religiões e cerimônias que ainda vêm sendo realizadas em templos e igrejas, o órgão público acredita que não é o momento de continuar devido ao agravamento da pandemia no Brasil.

Segundo o presidente do STF, as decisões de fechamento de igrejas precisam ser tomadas em conjunto, já que é conflitante com outros ministros e com outras medidas que já foram tomadas nos últimos dias. Antes da páscoa no sábado (3), Nunes Marques, ministro do Supremo acabou um pedido da Anajure (Associação Nacional de Juristas Evangélicos), e concedeu uma liberação liminar para que as atividades pudessem ser realizadas presencialmente.

De acordo com Nunes a decisão era para que as instituições tivessem seu feriado comemorado, seguindo protocolos que foram estipulados para a realização das missas e cerimônias.

Leia mais: Bolsonaro: Está havendo abuso nessa política de fecha tudo 

Ações de ministros para fechamento de igrejas

Duas ações já foram tomadas de forma semelhante, uma em São Paulo e a decisão não foi bem recebida e recebeu diversas críticas da comunidade religiosa contra Gilmar Mendes que foi quem decidiu.

A liberação seria uma postura negacionista com relação a pandemia, segundo o ministro, que afirmo nesta segunda feira (5) que a ideologia acaba negando de certa forma a gravidade da pandemia que vem prejudicando os brasileiros, aumentando a crise sanitária do país.

Em sua última decisão tomada, Gilmar Mendes disse que o intuito do decreto era para conter cerca de 3% da população, sendo que atualmente o número de mortes só cresce. Depois disso, Augusto Aras, procurador geral da República, apresentou um novo pedido ao STF para o fechamento de igrejas, que agora deve ter uma nova reunião para ser tomada uma nova decisão. Todas as ações que envolvem o assunto devem ser decididos em forma de liminar.

 
Susan Nogart
Susan Nogarthttps://manchetesdodia.com/
Susan Nogart, 30 anos. Formada em Ciências Biológicas e Produção de conteúdo para Web, ama animais, ciências e comportamento e é apaixonada por escrever. Trabalha com criação há mais de 10 anos.

Baixe Nosso Aplicativo

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui