26.3 C
Brasil
segunda-feira, 17 janeiro 2022
HomePolítica & PoderTCU afirma que Defesa gastou verba de combate à Covid em filé...

TCU afirma que Defesa gastou verba de combate à Covid em filé mignon e picanha

De acordo com uma reportagem que foi publicada pelo Folha de São Paulo, o TCU (Tribunal de Contas da União) afirma que o Ministério da Defesa usou verbas que seriam destinadas para o combate da Covid-19 para comprar picanhas e outras carnes caras. No Brasil, já foram cerca de 619 mil óbitos ocasionados pelo vírus e cerca de 22 milhões de casos registrados em apenas um ano e meio. 

O relatório mostra  que o gasto supera a marca de meio milhão apenas em itens de luxo em festas com as Forças Armadas e Militares. A pasta tem registros de gastos considerados “abusivos aos cofres públicos” desde o ano de 2020, quando gastou mais de R$ 30 milhões apenas em pizza e refrigerante durante a pandemia. 

A assessoria da Defesa argumentou, através de nota, que as atividades do Exército tiveram que ser mantidas durante o ano de 2020 e 2021. E, deste modo, foi necessário ter gastos com roupas e alimentação diária para os membros. 

TCU e dívida pública

Vale salientar que a dívida pública brasileira já ocupa cerca de 80% do PIB, Produto Interno Bruto, chegando a cerca de R$ 5,4 trilhões. E, a longo prazo, após a aprovação da PEC dos Precatórios para pagar o valor de R$ 400 aos brasileiros que estão vivendo em condições de pobreza extrema, deve-se chegar a um prejuízo acima de R$ 600 bilhões. 

O valor de R$ 400 no programa social deve continuar sendo pago até o final do ano de 2022, quando ocorrem as eleições para presidente da República. Jair Bolsonaro deve concorrer contra nomes como Luiz Inácio Lula da Silva e Ciro Gomes – que recentemente se envolveu em um escândalo de corrupção e desvios de verbas entre os anos de 2010 e 2013. Ciro concorreu durante o ano de 2018, no entanto, perdeu em primeiro turno e foi viajar para Paris. 

Daiane Souza
Formação em jornalismo pela Uniasselvi e em história pela FURB. Amante, desde o ano de 2017, pela produção de conteúdos, notícias e redação em geral.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui