20.4 C
Brasil
quinta-feira, 24 junho 2021
HomeProgramas SociaisAuxílio emergencial é aprovado para mais dois meses

Auxílio emergencial é aprovado para mais dois meses

Nesta quinta-feira (3), o Planalto aprovou o auxílio emergencial para mais dois meses. De acordo com Paulo Guedes, ministro da Economia, isso acontece justamente porque a população não foi vacinada no tempo.

Além disso, o Brasil enfrenta 468 mil mortes pela Covid-19 e mais de 16 milhões de casos: até o final do mês de junho devem ultrapassar os 17 milhões de casos confirmados em pouco mais de um ano da pandemia.

Outro ponto que vale receber o destaque é sobre a lentidão que ocorrem as vacinações. Isso porque apenas 10,6% de toda a população recebeu as duas doses da vacina da Covid-19. Enquanto isso, 22% de todos eles receberam apenas uma dose. Os valores são de 22 milhões e de 45 milhões de pessoas, respectivamente.

Fornecer o auxílio emergencial que vai de R$ 150 para R$ 375, é crucial para que o governo consiga recuperar a boa reputação.

- Continua Depois da Publicidade -

Em fevereiro, após o fim do benefício de R$ 300, a rejeição do presidente Bolsonaro foi para 58% em zonas periféricas e, em março, o Serasa confirmou que mais de um milhão de pessoas atrasaram as dívidas por mais de 90 dias. Março era o mês que faria mais de 90 dias do fim do auxílio emergencial.

O intuito é fornecer o auxílio emergencial para toda a população até que grande parte dela seja vacinada.

Auxílio emergencial de R$ 500?

Outro assunto que anda em alta é a possibilidade do auxílio ser de R$ 500. No entanto, isso não passa de um projeto que está passando por análises na Câmara e que há poucas chances de ser aprovado devido a falta de verbas.

Apesar da possibilidade baixa de ser aprovado o auxílio neste valor, há grandes chances do governo realizar novas prorrogações até o mês de dezembro.

- Continua Depois da Publicidade -

No último sábado (29), ocorreram protestos nacionais pela volta do auxílio emergencial de R$ 600 para toda a população. Bolsonaro criticou e disse que faltou “maconha”. 

 
Daiane Souzahttps://manchetesdodia.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui