36.3 C
Brasil
sábado, 31 julho 2021
HomeProgramas SociaisAuxílio emergencial: veja se tem direito ou deve devolver as parcelas recebidas

Auxílio emergencial: veja se tem direito ou deve devolver as parcelas recebidas

Com o fim do auxílio emergencial em dezembro de 2020, o Brasil acolheu a chegada de 2 milhões de novos pobres juntamente com o aumento de 30% daqueles que viviam em situações miseráveis. Segundo o Data Folha, a rejeição do presidente Jair Bolsonaro cresceu cerca de 58% entre aqueles que vivem em subúrbios. Pensando nisso, ficou mais que certo que deveria haver uma nova leva do mesmo. 

Leia mais: Auxílio emergencial: CAIXA vai pagar parcelas de R$ 200? Qual será o novo nome?

Infelizmente, o programa deve acolher entre 30 a 40 milhões de brasileiros, metade dos beneficiados no ano de 2020. O logaritmo de análise foi atualizado de forma robusta para garantir que não houvessem cadastros aprovados daqueles que não tinham direito como no caso de aposentados. As fraudes geradas chegaram a prejudicar mais de 20 mil pessoas e foi um gasto maior de R$ 1 bilhão para quem não estava elegível para receber, como no caso de militares. 

Consequentemente, após identificação das fraudes, essas pessoas devem estar recebendo mensagens via SMS para a devolução do auxílio emergencial. A notificação deve ocorrer para mais de 2 milhões de pessoas e  R$ 1,57 bilhão deve retornar para os cofres públicos. 

Quem precisa devolver o auxílio emergencial?

- Continua Depois da Publicidade -

Caso você esteja cumprindo alguns dos requisitos abaixo, deve buscar saber como fazer a devolução do auxílio emergencial ou esperar que o governo envie a notificação. 

  • Estava recebendo o seguro-desemprego no mesmo momento;
  • Tinha emprego formal;
  • A renda por pessoa na família era  maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • O valor total mensal da família ultrapassa a faixa de R$ 3.135,00;
  • Recebeu mais de R$ 28.559.70 em 2018 de acordo com o Imposto de Renda;
  • É militar da ativa ou reservista;
  • Trabalha como servidor público;
  • É aposentado e recebe o benefício do INSS mensalmente.

Aqueles que fraudaram e estavam cientes disso, já que deveriam ler um edital antes de fazer a inscrição, caso não devolvam, podem se enquadrar como crime de falsidade ideológica e receber até 05 anos de prisão.

Conheça mais notícias  apostaseconomia ou política em nosso portal!

 
Daiane Souzahttps://manchetesdodia.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui