20 C
Brasil
segunda-feira, 17 janeiro 2022
HomeProgramas SociaisRetroativo auxílio emergencial para pais solteiros: ainda vai ter? Quando começa?

Retroativo auxílio emergencial para pais solteiros: ainda vai ter? Quando começa?

O auxílio emergencial foi um programa social criado durante o ano de 2020 para auxiliar os grupos que estavam desempregados durante a pandemia da Covid-19 – que começou durante o mês de março daquele mesmo ano. O valor pago era de R$ 1200 para as mulheres solteiras com filhos menores de 18 anos completos e  de R$ 600 para os demais grupos.

O que acontece é que os pais solteiros que também eram responsáveis por sustentar os filhos não foram beneficiados com o teto máximo, o que causou uma série de contestações da categoria. 

O mesmo aconteceu durante o ano de 2021, quando as mulheres receberam mais que os homens. Deste modo, o presidente da República, Jair Bolsonaro, acabou aprovando um projeto de crédito extraordinário que iria permitir o pagamento do programa retroativo para depositar na conta dos pais solteiros o que faltou para se igualar às mulheres. 

O pagamento do valor, que teve o crédito extraordinário na faixa de R$ 2,9 bilhões, está previsto para começar a partir de janeiro. No entanto, o calendário não foi liberado até o momento. 

Quais os requisitos para receber o auxílio emergencial retroativo durante o ano de 2022?

Vale salientar que existem alguns requisitos que foram impostos pelo Ministério da Cidadania para que os pais solteiros recebam o valor a mais durante o primeiro semestre do ano de 2022, que pode chegar a uma faixa de R$ 3,3 mil. De acordo com a pasta, é necessário:

  1. Ter a renda máxima familiar de até três salários mínimos ou meio salário por cada pessoa na família. 
  2. Não estar casado ou ter algum vínculo que seja configurado como União Estável. 
  3. Ter recebido o programa do Auxílio Emergencial durante o ano de 2020, visto que não existe um novo período  para cadastro. 
  4. Não ter declarado o imposto de renda durante o ano de 2019 e ter uma casa ou qualquer outro bem que tenha valor inferior a R$ 300 mil. 
Daiane Souza
Formação em jornalismo pela Uniasselvi e em história pela FURB. Amante, desde o ano de 2017, pela produção de conteúdos, notícias e redação em geral.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui