20.8 C
Brasil
quinta-feira, 20 janeiro 2022
HomeProgramas SociaisVeja como abater 92% das dívidas com o FIES

Veja como abater 92% das dívidas com o FIES

Foi publicada, de acordo com o portal FDR, uma medida provisória que consegue abater cerca de 92% de todas as dívidas que existem em relação ao FIES, o Fundo de Financiamento Estudantil. No entanto, o projeto não foi aprovado até o momento e o Congresso tem até o dia 02 de abril para alterar o texto para adicionar novas emendas ao atual artigo. 

O Fundo de Financiamento Estudantil foi criado durante o governo do Partido dos Trabalhadores, PT, como forma de auxiliar os estudantes a entrarem para as universidades privadas sem pagar nada por isso: os juros são baixos a cada mês e começa-se a pagar somente quando estiver formado. Caso o estudante venha a desistir do curso, o mesmo deve pagar somente o que cursou até então. 

O objetivo é que o programa libere ao menos R$ 6 bilhões para os brasileiros que possuem dívidas durante a pandemia da Covid-19, que não conseguiram pagar devido ao fato de estarem desempregados e sem renda. Portanto, para ter acesso ao programa e receber uma parte de isenção, é necessário comprovar essa situação durante os anos de 2020 e 2021. Ao todo, mais de 600 mil brasileiros morreram nestes dois anos e 22 milhões foram infectados. 

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) argumenta que existem mais de um milhão de estudantes que estão na categoria de inadimplentes porque atrasaram o pagamento dos boletos por mais de 90 dias, equivalente a cerca de três meses.

Quem poderá participar do abatimento da dívida do FIES

De acordo com o relatório publicado no DOU, poderão participar desta isenção de até 92% da dívida todos aqueles que estavam inscritos no programa até o segundo semestre do ano de 2017. Deste modo, os novos grupos não poderão ser beneficiados com esse desconto, que deve cair somente em quem está pagando na pandemia. 

Daiane Souza
Formação em jornalismo pela Uniasselvi e em história pela FURB. Amante, desde o ano de 2017, pela produção de conteúdos, notícias e redação em geral.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui