25.8 C
Brasil
quinta-feira, 15 abril 2021
Home Saúde & Bem Estar Alimentos remosos: o que são e lista de comidas a evitar

Alimentos remosos: o que são e lista de comidas a evitar

Segundo a crença popular, os alimentos remosos são aqueles que dificultam a cura e a cicatrização das feridas, em especial as cirurgias, que podem ter as suas cicatrizações comprometidas em razão do consumo de alguns tipos de alimentos.

De acordo com o dicionário, o termo “remoso” indica uma modificação do termo “reuma” (ou “reima”), que significa a secreção produzida a partir de uma inflamação, especialmente das vias respiratórias, que a sabedoria popular (como só ela mesma sabe fazer) tratou de estender para toda e qualquer inflamação provocada por um determinado tipo de dieta.

De acordo com a maioria dos nutricionistas, os alimentos remosos são aqueles ricos em gordura animal ou “gorduras hidrogenadas”, que fazem parte daquela comunidade dos alimentos processados, embutidos e condimentados, como os apresuntados e as linguiças; e de alguns tipos de peixes, como as arraias, cações, bagres, entre outras variedades com essas características.

Mas quais são os outros alimentos remosos?

Bom, dentre os principais alimentos com essas características, podemos destacar:

 

  • Carne de porco;
  • Camarão;
  • Frituras;
  • Processados (mortadela, presunto, bacon, etc.);
  • Embutidos (salame, linguiça, salsicha, etc.);
  • Bebidas alcoólicas (cervejas, vinhos, licores, destilados, etc.);
  • Refrigerantes;
  • Chocolates, etc.

 

E todos esses alimentos de alguma forma dificultam o processo de cicatrização, já que comprometem a regeneração das células durante esse processo. Além disso, alguns outros, como o camarão, por exemplo, são alergênicos; o que faz com que, muitas vezes, essa dificuldade de regeneração ocorra em razão de reações cutâneas.

Em substituição a esses alimentos remosos, o recomendado é optar por aqueles que produzem um efeito contrário, ou seja, ajudam no processo de cicatrização. São eles: alimentos ricos em vitamina C (laranja, limão, caju, acerola, etc.), vitamina A (batata-doce, bife de fígado grelhado, cenoura, etc.), carnes magras, alimentos ricos em vitamina K e ferro (couve e espinafre), além de peixes, amêndoas, linhaça, salmão, sardinha, entre outras variedades.

 

 

Leia mais: Vacina de Oxford: Como é feita e os efeitos colaterais

 

 

Baixe Nosso Aplicativo

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui