34.3 C
Brasil
terça-feira, 27 julho 2021
HomeSaúde & Bem EstarEntenda a demora da aprovação da vacina Sputnik V pela Anvisa no...

Entenda a demora da aprovação da vacina Sputnik V pela Anvisa no Brasil

Segundo a própria agência Anvisa, há falta de documentação básica que complete a análise e emita um parecer correto para que o uso da vacina Sputnik V de forma emergencial no Brasil. A vacina russa também sobre com algumas questões políticas em outros lugares do mundo, que impedem a sua liberação, mas a aquisição da vacina também aguarda há quase dois meses pela sanção do presidente Bolsonaro.

O STF (Supremo Tribunal Federal) atendeu aos pedidos do governo do Maranhão e do Ceará, e estabeleceu um prazo limite que acaba na próxima semana para a Anvisa, que deve decidir se libera ou não o uso emergencial da vacina Sputnik V. A demora da tomada de decisão vem irritando os governadores da região nordeste que já fizeram a compra do imunizante.

De acordo com um professor da Universidade Federal do Ceará, do Departamento de Patologia e Medicina Legal, essa demora de aprovação está relacionada a fabricação e a decisão de acelerar essa aprovação não deve mudar todo o processo de análise da Anvisa que precisa ter certeza para liberar a vacina e ela funcione de forma correta e segura.

Protocolo de pedido para uso da vacina Sputnik V

O protocolo para o pedido do uso emergencial da vacina russa foi expedido em janeiro, e até o momento a Anvisa ainda afirma que faltam documentos básicos que comprovem o processo de fabricação do imunizante. No mês de maço um novo pedido foi feito a agência para a União Química, que tem parceria com o Fundo Russo de Investimentos para que ela importasse a vacina e começasse a produzir doses no Brasil, mas até o momento nada foi entregue.

- Continua Depois da Publicidade -

Leia mais: Anvisa autoriza uso emergencial de coquetel contra a covid-19

Com a deliberação do STF, o ponto de vista científico se torna preocupante já que questões de política e ciência acabam se tornando confusas frente a possibilidade dessa aprovação. Caso seja aprovado, e promova reações e feitos colaterais graves, a responsabilidade cairia sobre quem? É o que a agência afirma para não ter como liberar uma autorização às pressas como se espera.

 
Susan Nogarthttps://manchetesdodia.com/
Susan Nogart, 30 anos. Formada em Ciências Biológicas e Produção de conteúdo para Web, ama animais, ciências e comportamento e é apaixonada por escrever. Trabalha com criação há mais de 10 anos.

Últimas Notícias

- Publicidade -

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui