33.2 C
Brasil
sábado, 19 junho 2021
HomeSaúde & Bem EstarNovo exame de sangue pode ajudar no diagnóstico da depressão

Novo exame de sangue pode ajudar no diagnóstico da depressão

A depressão afeta cerca de 300 milhões de pessoas no mundo e é uma das doenças que mais sofre preconceito. Mesmo com todo o avanço da ciência e tecnologia, o tratamento e as formas de ter o diagnóstico da depressão ainda são subestimados.

A detecção da doença normalmente é feita em clínicas através de exames que detectam os sintomas, assim como os aspectos da vida do paciente. Mas agora, de acordo com uma nova pesquisa realizada nos Estados Unidos, o diagnóstico da depressão pode ser feita através de marcadores biológicas no exame de sangue.

Pesquisa de exames para o diagnóstico da depressão

Cientistas da Universidade de Indiana, fizeram uma descoberta que pode revolucionar o tratamento da depressão. O uso de um conjunto de marcadores biológicos usado para o diagnóstico da depressão pode auxiliar e melhorar o tratamento da doença, o tornando mais eficaz. A equipe desenvolveu o estudo durante 15 anos a partir de amostras de sangue de pessoas com a doença, e a partir daí analisaram diversos pequenos fragmentos da síntese de proteínas do RNA, Com esse rastreio, o sangue consegue se tornar mais eficaz para identificar as amostras dos genes mais ativos, o que consegue provar a severidade da doença.

Os marcadores foram avaliados várias vezes e em diversas pessoas com graus diferentes da doença. Foram detectados então para o diagnóstico da depressão, cerca de 13 marcadores relevantes dos genes envolvidos. Possuindo ciclos circadianos a regulação dos níveis do cérebro de serotonina, foi a resposta vital de estresse, com o metabolismo da produção de energia e o funcionando das células.

Leia mais: Hipertensão: o que é e tratamento e sintomas

Em resumo, o estudo conseguiu mostrar que através de exames sanguíneos, é possível detectar o diagnóstico da depressão e também identificar qual o grau da doença. Com isso, muitas facilidades devem se abrir para novos tratamentos, mais eficazes e mais potentes para que o organismo reaja.

 
Susan Nogarthttps://manchetesdodia.com/
Susan Nogart, 30 anos. Formada em Ciências Biológicas e Produção de conteúdo para Web, ama animais, ciências e comportamento e é apaixonada por escrever. Trabalha com criação há mais de 10 anos.

Baixe Nosso Aplicativo

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui