33.6 C
Brasil
segunda-feira, 14 junho 2021
HomeSaúde & Bem EstarVenda de medicamentos para depressão e ansiedade aumentou em 17%

Venda de medicamentos para depressão e ansiedade aumentou em 17%

As escolas da região de Brusque apresentam muitos casos que os alunos costumam comentar entre si. Segundo o jornal OMunicípio, desde o ano de 2012, houve mais de 100 tentativas de suicídio entre crianças de 04 anos até 18.   A PNS (Pesquisa Nacional de Saúde) mostra que 10,2% da população acima dos 18 anos sofria com depressão ou ansiedade. 

Outra pesquisa realizada em Brusque entrevistou, de forma anônima, 155 crianças. Nesta pesquisa, envolveu-se crianças e adolescentes de 11 a 16 anos. 127 deles argumentaram que conheciam outro aluno que passava pela situação de mutilação e 36 deles disseram que praticavam automutilação. Foram 08 escolas entrevistadas e o projeto, inicialmente, possuía vínculos com a Unifebe. 

Durante a pandemia da Covid 19 e o isolamento social, a venda de medicamentos para depressão e ansiedade aumentou em 17%. O Conselho Federal de Farmácias afirmou que mais de 100 milhões de caixas já foram vendidas, sendo as principais fluoxetina, Rivotril e até mesmo risperidona No ano de 2017, o número era de 69 milhões.  

De acordo com o IBGE, cerca de 52% dos brasileiros já enfrentaram momentos com a doença, mas apenas 18% deles realizaram o tratamento e acompanhamento psicológico. Em Brusque, 80% dos suicídios ocorrem no sexo masculino.  

Brusque registra mais de 100 tentativas de suicídio e altas taxas de depressão

Existem várias teorias sobre o motivo que a região sul tem as maiores taxas de suicídio, e uma delas é porque o povo é originado de populações européias.

Em suma, somente a região Sul, mais especificamente em Brusque, mais de 100 tentativas (oficialmente registradas) foram feitas de 2012 até 2019.

O Vale do Itajaí, onde localiza-se a cidade, tem uma das maiores taxas de mortalidade por suicídio a cada 100 mil pessoas. Perde apenas para outras duas regiões no mesmo estado de SC, sendo o primeiro deles o Alto Uruguai Catarinense. 

Muitas pesquisas são realizadas como forma de descobrir esses impactos dentro das escolas e das empresas. Os dias apressados e a necessidade de produzir faz com que muitas pessoas fiquem doentes durante a pandemia.

 
Daiane Souzahttps://manchetesdodia.com/
Nascida em Santa Catarina, atualmente estuda história pela FURB, atuando com a redação política. Trabalha há mais de três anos como redatora profissional experiente em SEO e Copywriter. Apaixonada por literatura, filosofia e escrita.

Baixe Nosso Aplicativo

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui