Prefeitura de Blumenau confirma dois casos de dengue contraídos no município

47
Prefeitura de Blumenau confirma dois casos de dengue contraídos no município
4.7 (93.33%) 3 voto[s]

O município de Blumenau registrou os dois primeiros casos de dengue contraídos no município. Até então, outros 27 acasos importados haviam sido registrados, sendo dez deles de fora do estado.

Ambos os blumenauenses que contraíram a doença moram no bairro Victor Konder. Um deles é um homem de 33 anos e o outro uma mulher de 50. Os casos estavam sendo investigados desde maio. Os pacientes já receberam tratamento e não apresentam mais os sintomas.

De acordo com a Secretaria Municipal de Promoção da Saúde (Semus), por meio do Programa de Combate à Dengue e da Vigilância Epidemiológica, no ano inteiro de 2018 foram registrados dois casos de dengue e um de chikungunya, todos importados. Durante o mesmo período, foram localizados 169 focos do mosquito no município. Em abril deste ano, Blumenau já havia alcançado este número.

Até o início de agosto de 2019 já são 202 focos. Eles são monitorados pela equipe de agentes de endemia da Semus. O acompanhamento também está presente em 1.652 armadilhas e 358 pontos estratégicos, que são locais mais propícios ao aparecimento do mosquito, como os próprios cemitérios, transportadoras, comércios de ferro velho e borracharias.

“Muita gente acha que só porque estamos no inverno não tem mais problema com a dengue. Mas o ovo fica ativo por um ano e dois meses, só depois vira larva. Hoje podem estar nascendo as larvas que foram colocadas um ano atrás”, alerta o prefeito Mário Hildebrandt.

Após a confirmação destes dois casos, o prefeito Mário Hildebrandt definiu estratégias no combate aos focos do mosquito Aedes, que incluem a ampliação das ações educativas de prevenção, em conjunto entre as equipes da Semus e da Secretaria de Educação e a intensificação da fiscalização, com apoio das equipes da Defesa Civil Municipal.

O objetivo é garantir que os agentes da Semus visitem todas as escolas e centros de educação infantil do município, orientando os estudantes e distribuindo material educativo. Além da dengue, a conscientização também envolve a febre amarela e o sarampo, doenças que podem ser prevenidas com a vacinação.

O secretário de saúde do município, Winnetou Krambeck, enfatiza a importância da imunização. Ela não protege apenas quem recebe a vacina, mas também os que vivem ao redor dela e não podem se vacinar.

“A vacinação vem perdendo força nos últimos anos. As pessoas não estão se vacinando. […] Vacina não é prejudicial, é um dos maiores meios de prevenir doenças. Não apenas o sarampo ou a febre amarela”, destaca.

Já a Defesa Civil acompanhará os agentes nas visitas aos prédios da Região Central, no entorno do local onde os dois primeiros casos autóctones deste ano foram registrados. Além disso, a ação de fiscalização contará com o apoio de um drone, adquirido pelo Fundo Municipal do Meio Ambiente. Dois servidores da Semus serão treinados a partir dos próximos dias para operar o equipamento.

“Eles vão agir especialmente nos prédios, já que muitas vezes os agentes de saúde têm dificuldade de entrar nos condomínios para fazer o trabalho. A Defesa Civil tem mais credibilidade e confiança no olhar da população e pode efetuar este trabalho”, explica o prefeito.

Também está previsto o início do processo administrativo de contratação de novos agentes de endemias, para reforçar o quadro do Programa de Combate à Dengue de Blumenau.

Além do acompanhamento de focos, armadilhas e pontos estratégicos, a Prefeitura de Blumenau também está apostando em ações educativas de prevenção dentro das unidades escolares dos municípios e em empresas.

Continuar Lendo

Nos Centros de Educação infantil, os professores serão instruídos em reuniões e receberam um material didático para entregar aos pais. Já nas escolas, a vigilância epidemiológica irá visitar cada sala de aula para conscientizar os alunos.

Além disso, a prefeitura pretende retomar a parceria com o 23º Batalhão do Exército de Blumenau. Entre junho e julho deste ano, alguns soldados se uniram aos agentes comunitários de saúde para visitar bairros da região sul e norte. O plano é reintegrar os dez soldados para continuar as visitas domiciliares e conscientizar a população da importância de eliminar os criadouros do inseto.

A coordenadora do Programa, Eleandra Casani, reforça a importância dos cuidados que cada pessoa pode ter para eliminar focos do mosquito Aedes aegypti em suas residências e no seu entorno.

“É importante que a população nos ajude eliminando possíveis reservatórios de água, onde o mosquito possa depositar o ovo, já que este fica ativo no ambiente por até 1 ano e 2 meses, podendo virar larva. Desde pneus a tampinhas plásticas e cascas de ovo, pedimos que fiquem atentos e em caso de dúvida façam contato por meio da Ouvidoria da Saúde, no 156”.

A dengue é uma doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti e apresenta sintomas como febre, dores de cabeça e nas articulações, enjoo e pode desencadear machas vermelhas pelo corpo. Apresentando esses sintomas, a pessoa deve procurar sua unidade de saúde de referência.

A doença está no foco do combate da prefeitura dese setembro do ano passado. O objetivo é evitar que a doença chegue à cidade. Como a doença pode ser prevenida com a vacinação, o horário de funcionamento dos Ambulatórios Gerais (AGs) foi ampliado de fevereiro a abril deste ano.

No ano passado, pouco mais de 53 mil doses da vacina conta a febre amarela foram aplicadas. Até semana passada, mais de 78,6 mil blumenauenses já haviam se vacinado. A dose única é indicada para todos que tem entre 9 meses e 59 anos. Adultos acima de 60 anos, gestantes e pacientes imunossuprimidos deverão apresentar prescrição médica para receber a vacina. A unica contraindicação envolve alérgicos à proteína do ovo.

Os sintomas da febre amarela costumam ser similares aos de uma gripe, como febre, dor de cabeça, náusea e dores no corpo. A doença pode evoluir para formas graves e até levar a morte. A vacina da febre amarela é disponibilizada durante todo o ano e é importante ter em mãos a carteira de vacinação quando da aplicação.

Dois casos suspeitos de sarampo estão sendo investigados em Santa Catarina. Ambos foram notificados em Florianópolis na última semana e seriam importados de outro estado. Por este motivo, a Secretaria de Promoção da Saúde (Semus) de Blumenau, por meio da Vigilância Epidemiológica, reforça a importância da vacinação para prevenir a doença.

O ultimo caso de sarampo contraído em Blumenau foi em 1997. Em 2003, dois casos fora da cidade foram confirmados. Em todo o Brasil já são mais de 500 casos confirmados apenas neste ano. Felizmente, nenhum deles em Blumenau.

Durante este ano, 11.823 doses da vacina tríplice viral (que inclui o sarampo, a caxumba e a rubéola) foram aplicadas. A orientação é que a população procure uma unidade de saúde para garantir a imunização.

Fonte: O Município Blumenau